História

O Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em Direitos Humanos existe formalmente desde abril de 2010, após aprovação pela Câmara de Pesquisa e Pós-Graduação da UFG. Mas, sua criação decorre do crescimento de um trabalho anterior a esse período, desenvolvido pela UFG na área de Direitos Humanos. O que, naturalmente, gerou novas demandas de atuação.

Ainda em 1999, especificamente no dia 10 de dezembro, foi lançado oficialmente o Programa de Direitos Humanos da UFG (PDH-UFG), através da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROEC-UFG). Um programa de extensão em Direitos Humanos que visava integrar, de forma interdisciplinar e interunidades, o trabalho de técnico-administrativos, docentes e discentes da UFG no campo dos Direitos Humanos, articulando as atividades que esses pesquisadores já vinham desenvolvendo isoladamente em suas unidades/órgãos (estudos, pesquisas, formação, ações de apoio e assessoria, participação em conselhos, programas radiofônicos, publicações). E, ao mesmo tempo, articulando a comunidade acadêmica, a sociedade civil organizada e os gestores públicos.

Dessa forma, procurava-se, ao mesmo tempo, responder às demandas da sociedade com vistas ao planejamento e desenvolvimento de ações conjuntas na área de formação e capacitação em direitos humanos, bem como dar sistematicidade às diferentes ações do corpo acadêmico da UFG comprometidas com a implementação de uma cultura cidadã, centrada na defesa e na proteção dos direitos humanos. 

Em janeiro de 2000, por meio de portaria, a PROEC instituiu formalmente um Grupo de Trabalho, formando a primeira Coordenação do PDH, que era composta por representantes das seguintes Unidades e Órgãos da UFG: Museu Antropológico/MA, Faculdade de Direito/FD, Rádio Universitária/RU, Faculdade de Medicina/FM, Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública/IPTSP e Núcleo de Estudos e Coordenação de ações para a Saúde do Adolescente/NECASA.

Na sequência de sua trajetória, o PDH/UFG também contou com a participação de integrantes da comunidade acadêmica do Instituto de Estudos Socioambientais/UFG, dos Campi Cidade de Goiás e Jataí, do Núcleo de Estudos Africanos e Afro-Descendentes/NEAAD/UFG e do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gênero e Sexualidade/ SER-TÃO/UFG. Este último, hoje já com autonomia e identidade própria, surgiu de iniciativas de pesquisadores e projetos implementados e desenvolvidos a partir do PDH/UFG.

Diante da grande demanda de pesquisas e cursos de pós-graduação, particularmente visando à docência, ao completar seus 10 anos de atividades acadêmicas (em 2010) o PDH/UFG procurou alternativas para melhor subsidiar suas ações que envolvem o reconhecimento, a garantia e a educação em e para os direitos humanos no Brasil. Respondendo ao  crescimento do trabalho desenvolvido, principalmente com a ampla gama de ações de extensão universitária em Direitos Humanos, o PDH apresentou e teve aprovada pela Câmara de Pesquisa e Pós-Graduação a proposta de criação do Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em Direitos Humanos,  ampliando suas atividades de pesquisa e ensino.

Em 2011, já institucionalizado como um Núcleo Interdisciplinar, o NDH apresentou e teve aceita pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) a proposta de criação do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Direitos Humanos (PPGIDH), nível de mestrado. No ano de 2012 ocorre o primeiro processo seletivo para o Mestrado em Direitos Humanos do Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em Direitos Humanos. Desde então, o edital de seleção para alunos regulares do mestrado é publicado anualmente, com um ingresso de pelo menos 15 discentes por ano.  

Em 2017, como resultado da avaliação quadrienal (2013-2016) dos cursos de Pós-Graduação realizada pela CAPES, o PPGIDH tendo alcançado os objetivos de qualidade acadêmica passou da nota 3 para nota 4, o que permitiu solicitar o curso de doutorado. Entre o final de 2017 e início de 2018 a proposta para o curso de doutorado foi elaborada e submetida à CAPES, que a aprovou em dezembro de 2018. A primeira seleção de alunos para o curso ocorreu um pouco fora de época, em fevereiro de 2019, com ingresso dos primeiros 09 discentes que iniciaram o curso em março, coincidindo com o início do ano letivo da UFG. (https://posdireitoshumanos.prpg.ufg.br/p/28350-sobre)

Muitas atividades podem ser destacadas em todo esse período de atuação da UFG na área de Direitos Humanos por meio, inicialmente, de um programa de extensão (PDH) que se amplia para um núcleo de estudos e pesquisas (NDH) e que conquista, também, a criação de um programa de pós-graduação (PPGIDH), fortalecendo cada vez mais seu caráter interdisciplinar. Seja no âmbito do Ensino, da Extensão, da Pesquisa ou das Publicações, o NDH sempre atuou e atua na perspectiva de interação entre as unidades internas à UFG, as instituições externas de defesa aos Direitos Humanos e a sociedade.